Noticiário Cearense

Claudia Leitte sumiu com R$ 1,2 milhão da Lei Rouanet e não ficou constrangida

13 de novembro de 2018

A artista é uma das maiores beneficiadas pela lei em todo o país, principalmente durante os governos de Lula e Dilma Rousseff.

undefined

 

Em uma das maiores aberrações da história da Lei Rouanet, a lei de “incentivo à cultura” foi utilizada para financiar 12 (doze) shows musicais da cantora Cláudia Leitte nas cidades de Rio Branco/AC, Macapá/AP, Belém/PA, Manaus/AM, Porto Velho/RO, Boa Vista/RR, Teresina/PI, João Pessoa/PB, São Luiz/MA, Fortaleza/CE, Goiânia/GO e Brasília/DF. A empresa de televisão por assinatura Sky (Sky Brasil Serviços Ltda) foi a responsável por destinar R$ 1,2 milhão dos pagadores de impostos – cobrados de seus clientes – para os shows.

Para completar a aberração, todos os shows tiveram cobrança de ingressos e não houve sequer a distribuição gratuita de 8,75% do total dos ingressos como previsto no projeto aprovado pelo Ministério da Cultura (MinC), o que fez o governo requerer a devolução do R$ 1,2 milhão gasto nos shows, o que não ocorreu. Ou seja: o dinheiro sumiu.

A defesa da cantora contestou a necessidade de devolver o dinheiro afirmando que a turnê “acarretou na democratização do acesso à cultura”. O processo foi enviado pelo MinC para o Tribunal de Contas da União, responsável pela cobrança da dívida.

 

Esta é Claudia Leitte, a cantora que se diz “constrangida” com um abraço, mas não com sumir com o dinheiro dos pagadores de impostos brasileiros.